Notícias do Corinthians

Vitor Pereira transforma ídolos no Corinthians em reservas dos reservas devido a decisão

Por Jorge Dias

Vitor Pereira transforma ídolos no Corinthians em reservas dos reservas devido a decisão

Vitor Pereira tem seus favoritos

Síguenos enSíguenos en Google News

Não é surpresa para ninguém e nem o técnico Vítor Pereira faz questão de esconder: o Corinthians terá seus principais jogadores preservados em alguns jogos do Campeonato Brasileiro em razão das finais da Copa do Brasil contra o Flamengo, marcadas para 12 e 19 de outubro. O título é tratado como essencial para o desenrolar da temporada de 2023.

Até a ida da decisão, o Corinthians entra em campo três vezes pelo Brasileirão: contra Cuiabá (casa), Juventude (fora) e Athletico-PR (casa). Entre os dois jogos contra o Fla, o Timão ainda enfrenta o Goiás (fora). A tendência é que o Alvinegro tenha um time alternativo, seja ele misto ou completamente reserva, em pelo menos três destes quatro jogos.

Figurinhas Da Copa Qatar 2022 - Blister Cartela Com 100 Envelopes Capa comum. Compre aqui

Mais notícias do Corinthians

Timão disputa partida importante, que vale classificação para título brasileiro

Corinthians mostra interesse em destaque do rival e corre para contrata-lo

VP estuda como gerir seu elenco para evitar o desgaste e chegar o mais preparado possível para a final. O português dará descanso aos atletas, mas tem a missão de manter a equipe competitiva mesmo sem seus habituais titulares. O foco é seguir no G4 do Brasileirão. Vale lembrar que, se o Corinthians não conseguir o título da Copa do Brasil, restará apenas o torneio de pontos corridos como opção por uma vaga direta na próxima edição da Libertadores.

“Se mantiver a equipe teoricamente titular até lá, vão chegar mortos, sem capacidade de responder no jogo contra o Flamengo. Vou tentar fazer uma gestão que não seja radical, que nos permita sermos competitivos. Caso contrário vamos chegar sem capacidade de pressionar, jogar em um ritmo alto. Não há milagres. As pessoas têm de perceber que a gestão é obrigatória”, afirmou Vitor Pereira.


Mais notícias