Notícias do Corinthians

Lateral que vive pior temporada no Timão pode se despedir no final de 2022

Por Pedro De Oliveira

Lateral que vive pior temporada no Timão pode se despedir no final de 2022

Fagner é experiente, jogou Copa do Mundo, mas aos 33 anos já não tem mais o mesmo nível

Síguenos enSíguenos en Google News

Ex-jogador de Copa do Mundo, o lateral-direito Fagner está vivendo a sua pior fase no Corinthians. Além das lesões, que muito o atrapalharam nessa temporada, o atleta desperdiçou um pênalti decisivo diante do Flamengo, na final da Copa do Brasil, e estremeceu ainda mais sua relação com a torcida. Vale ressaltar que o próprio clube rubro-negro se mostrou interessado na contratação do jogador nesse ano.

Xerife defensivamente, mas um motor ofensivo, Fagner está tendo cada vez menos espaço no campo de ataque. O técnico Vítor Pereira, inclusive, já chegou a escalar o jogador como terceiro zagueiro, pelo lado direito. Essa ausência de liberdade no último setor pode estar relacionada com a baixa produtividade do lateral que sempre se notabilizou pelas boas chegadas na frente, com várias assistências e até gols pela camisa do Timão.

Mais notícias do Corinthians:

Vitor Pereira analisa o mercado de jogadores junto com diretoria do Corinthians
Apesar de indefinição, Corinthians não irá fazer proposta por outro treinador enquanto tem VP

Além disso, claro, sair como vilão de uma partida em que o Corinthians dominou o segundo tempo todo e no campo ofensivo, é sempre uma situação complicada. O lateral bate muito mal a cobrança da marca penal e foi um dos responsáveis diretos pelo vice-campeonato. Diante disso, alguns protestos até já aconteceram e os torcedores já chegaram a pedir a saída de Fagner do alvinegro paulista.

Porém, é importante que se diga que Fagner é bicampeão brasileiro da Séria A (2015 e 2017) e escolhido pela CBF o melhor lateral-direito do Campeonato Brasileiro em três oportunidades, o jogador marcou época com a camisa do Corinthians. Além disso, o momento da chegada dele foi  para substituir o capitão dos títulos da Libertadores e Mundial de Clubes, Alessandro, que gozava de grande prestígio entre os torcedores e a própria diretoria.

Vale a pena manter Fagner?

Aos 33 anos, o lateral ainda pode ser importante tendo seus minutos dosados e não sendo a única opção para o setor. Além da clara experiência, que é importante em qualquer equipe, o jogador ainda pode entregar tecnicamente um bom futebol. Mas se quiser permanecer jogando em um clube de alto nível, terá que elevar seu nível ou aceitar ter minutos mais reduzidos e uma importância diferente no elenco.

 


Mais notícias