Notícias do Corinthians

Foi mal no Corinthians, saiu pela porta dos fundos, agora pede para se redimir

Por Pedro De Oliveira

Foi mal no Corinthians, saiu pela porta dos fundos, agora pede para se redimir

Jogador surgiu bem em 2023, mas perdeu espaço com Luxemburgo

Síguenos enSíguenos en Google News

Em uma reviravolta judicial, Chrystian Barletta pode retornar ao Corinthians sem custos após o jogador entrar com um processo trabalhista contra o Ceará, clube que o adquiriu em 2023, com um contrato vigente até 2028.

Barletta iniciou uma batalha legal contra o clube cearense, alegando falta de pagamento de salários, 13º salário, férias e direitos de imagem durante os seis meses em que esteve vinculado ao time em 2023. A defesa do jogador solicitou à justiça a rescisão do contrato para que ele possa assinar com outra equipe. O pedido foi parcialmente aceito, com algumas condições específicas.

Se Barletta assinar com outro clube, ele terá direito a receber as verbas trabalhistas, como salários, 13º salário e férias, porém, qualquer valor relacionado a luvas, direitos de imagem ou outras premiações será bloqueado judicialmente até a resolução do processo movido contra o Ceará.

No caso de Barletta ser obrigado a retornar ao Ceará ao final do processo, todos os valores bloqueados judicialmente serão repassados para o clube cearense. No entanto, há um limite de depósito judicial de R$ 115 milhões, e a equipe que o contratar deve informar detalhes do contrato durante o processo. A falta de comunicação acarretará em uma multa de 10% do valor total do processo em favor do Ceará.

Jogador começa a acumular questões judiciais

A defesa de Barletta solicitou uma revelia devido a um atraso de seis minutos por parte do departamento jurídico do Ceará. No entanto, a juíza responsável pelo caso, Karla Yacy Carlos da Silva, negou o pedido, afirmando que o processo já está suficientemente esclarecido e definido.

A audiência de conciliação, originalmente marcada para 31 de janeiro, foi adiada devido à inclusão de novos documentos pela defesa de Barletta. O Ceará está considerando solicitar a rescisão indireta do contrato na justiça, uma vez que o jogador não comparece aos treinos do clube há quase um mês, desde 17 de fevereiro. No entanto, tal pedido ainda está em análise pela equipe jurídica do clube cearense.


Mais notícias