Notícias do Corinthians

É ídolo e brilhou no Corinthians, agora perdeu a própria casa para pagar dívidas

Por Pedro De Oliveira

É ídolo e brilhou no Corinthians, agora perdeu a própria casa para pagar dívidas

Jogador se reinventou no futebol através de suas participações na mídia esportiva

Síguenos enSíguenos en Google News

O ex-goleiro Ronaldo Giovanelli continua enfrentando questões judiciais. Após perder um apartamento duplex devido a um processo por inadimplência de condomínio, agora terá que desembolsar aproximadamente R$ 143 mil em honorários advocatícios.

O caso teve início em 2019, quando o edifício Onix ingressou com uma ação alegando que Ronaldo deixou de quitar 86 parcelas do condomínio, entre novembro de 2011 e março de 2019 (totalizando R$ 169 mil em valores da época, sem incluir correção e juros).

O imóvel, com 145,5 metros quadrados, está localizado no Tatuapé, em São Paulo, e foi adquirido em 1991, quando ele defendia o Corinthians.

Atualmente comentarista esportivo, Ronaldo recorreu da decisão argumentando que não recebeu os boletos do condomínio ao longo dos meses e que houve irregularidades nas assembleias que definiram o reajuste das taxas.

Ele também alegou que parte da dívida já estava prescrita, não podendo ser mais cobrada. Contudo, a Justiça deu razão ao condomínio e determinou o leilão do imóvel, que foi arrematado por cerca de R$ 613 mil, apesar de uma perícia avaliá-lo em R$ 950 mil.

Ronaldo interpôs diversos recursos na tentativa de anular o leilão, questionando a avaliação pericial e alegando que o imóvel foi arrematado por um valor "vil".

Porém, foi derrotado novamente, e em fevereiro do ano passado, sofreu uma ordem de arrombamento para garantir a entrega do imóvel ao arrematante.

Ídolo acumula dívidas

Com o processo encerrado, Ronaldo tentou evitar o pagamento dos honorários advocatícios, alegando estar em situação financeira precária e solicitando o benefício da Justiça gratuita. No entanto, desistiu após um desembargador afirmar que não havia apresentado documentos que comprovassem sua situação financeira.

Em 1º de agosto, o juiz determinou que Ronaldo seja intimado a pagar R$ 71,8 mil aos advogados do arrematante e mais R$ 71,8 mil aos advogados do condomínio. Ronaldo ainda pode contestar o cálculo dos honorários.

Ronaldo, que atuou como goleiro do Corinthians por 10 anos consecutivos, é considerado um ídolo, sendo o segundo goleiro que mais vezes vestiu a camisa do clube e o quarto jogador com mais partidas pelo Alvinegro. Sua trajetória foi marcada por sua personalidade forte e explosiva, resultando em 16 cartões vermelhos e diversas polêmicas que o afastaram da Seleção Brasileira.


Mais notícias